Professor André Vidal - Corpo Docente

Performance vocal 

com André Vidal (CE/DF) – 26 a 30 de julho – de 10h às 12h

 

Objetiva trabalhar o aperfeiçoamento dos diversos aspectos que compõem o trabalho do cantor. No primeiro momento da oficina, serão abordados aspectos técnicos da voz: tópicos de fisiologia do aparelho fonador, o uso da respiração, a exploração e vivência dos princípios da ressonância vocal e o trabalho dos articuladores. No segundo momento da oficina, será a vez dos aspectos musicais/artísticos, como a adequação da técnica à interpretação, o trabalho com o texto e a expressão por meio da voz. Com esta oficina, buscamos estreitar o contato dos participantes com os vários elementos que compõem o ofício do cantor, em suas partes objetivas e subjetivas.

Público-Alvo: Destina-se a cantores, regentes e outras pessoas interessadas em conhecer estratégias e procedimentos para o desenvolvimento da voz cantada, que podem ser aplicados individualmente ou no trabalho com grupos de diferentes tamanhos e formações.

Pré-requisitos: Ter no mínimo 04 anos de experiência como cantor ou regente.

Sobre André Vidal: Nasceu em Fortaleza, onde atuou como diretor musical e arranjador do Grupo Vocal Macho Pero No Mucho de 1992 a 2003. Mestre em canto pela Royal Academy of Music em Londres, tem destacada atuação como solista em ópera, oratório e repertório sinfônico junto a todas as principais orquestras do Brasil, com destaque para as diversas apresentações no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Theatro Municipal de São Paulo e Sala São Paulo. Atuou como professor em 08 edições do Curso Internacional de Verão da Escola de Música de Brasília (CIVEBRA), no Festival de Música de Londrina, no Colóquio de Música Antiga de Goiânia, na Semana de Música de Universidade Federal do Ceará e em 02 edições dos Painéis de Regência Coral da FUNARTE, em Campo Grande/MS e no Crato/CE. Em Brasília criou os grupos Boca do Mundo, PerSonare e Pentacordis. Atualmente rege o coro masculino Signori. É um dos mais reconhecidos arranjadores e compositores de música coral do Brasil, tendo arranjos e composições encomendados e executados por grupos como o Grupo Vocal Entre Nós de Londrina, o Quarteto Colonial e os Canarinhos de Petrópolis no Rio de Janeiro, o Madrigal de Brasília, o Cantus Firmus e o Coral da UnB em Brasília e o Coral da UFC em Fortaleza. Em 2018 regeu o Madrigal de Brasília em um concerto inteiramente dedicado às suas composições e arranjos.

Em 2019, foi novamente professor no CIVEBRA, quando ministrou a  oficina de Arranjo Vocal. Voltou ao CIVEBRA em 2020, ministrando as oficinas de Canto Erudito e Ópera Brasileira, e em 2021 pela primeira vez em formato inteiramente virtual, quando ministrou a oficina de Canto Erudito. Em sua carreira como camerista, sempre tem privilegiado a música brasileira, tendo lançado o CD “Luz e Névoa”, de canções de Alberto Nepomuceno, além de ministrar oficinas de Canção Brasileira em várias oportunidades, e participar de estreias de obras de compositores brasileiros como Carlos Galvão e Eli-Eri Moura.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support